Tenho um projecto para lar de idosos, como será que funciona?

Não basta ter, tem de se quer ser.

Ser, não só como pessoa e ser humano que somos, mas quem tem a seu cargo idosos, têm naturalmente que ser pessoas com o espírito cuidador e protector. Os idosos são a nossa história, merecem toda nossa atenção e carinho, mostram-nos de onde viemos e transmitem-nos os princípios essenciais já perdidos nesta época em que vivemos sempre com pressa e sem paciência.

Bom, assim e com todo o carinho e amor que consigo, explico-vos como funciona um lar de idosos e que regras essências este deve de cumprir, claro está, sempre com a devida análise mais aprofundada para os futuros empreendedores nesta actividade.

Destinatário, quem são afinal?

Já percebemos que os destinatários são idosos, contudo o que são idosos? Simples, pessoas com idade igual ou superior a 65 anos, são estes os utentes de um lar, contudo, pode também destinar-se a pessoas com idade inferior a 65 anos, se assim se justificar – se tiverem com um grau de dependência muito elevado e que careça de cuidados mais especializados.

A estrutura de lar de idosos, pode ser em regime de permanência de alojamento e residência, tal como em situações pontuais, decorrentes da ausência, impedimento ou necessidade de descanso do cuidador, tal como recuperação de cirurgias e/ou convalescência.

Existe alguma capacidade limite para um lar de idosos?

Existe sim. A estrutura de um lar de idosos não pode ser inferior a 4 utentes, nem superior a 120 utentes. Uma estrutura de 120 utentes, tem de ser divida em unidades funcionais, fisicamente agrupadas até 60 utentes.

Que tipo de serviços são prestados num lar de idosos?

Num lar de idosos podem ser prestados vários tipos de serviços, incluindo também os serviços extra de reabilitação e fisioterapia. Os serviços que são sempre obrigatórios serem prestados num lar de idosos, são nomeadamente, cuidados de higiene, alimentação, cuidados médicos e enfermagem, tratamento de roupa, administração de fármacos e actividades de animação sócio-cultural.

Num lar de idosos, o utente está sempre rodeado de pessoas, que para além de estimularem activamente a convivência e integração social, combate a solidão e depressão na terceira idade, assiste também o idoso religiosamente, integrando-o na sua crença e credo.

Há prazo de fidelização?

Não, aqui não se aplica fidelizações, até porque é um tipo de prestação de serviços com uma duração incerta, considerando que por norma, o contrato cessa pelo decorrer da vida, e o simples fim dela.

Existe sim a obrigação de celebrar um contrato de prestação de serviços, em que são identificadas as partes, tal como o familiar que é responsável pelo utente e mais próximo, feito em duplicado, ficando para cada parte um exemplar.

E é necessário ter muitos funcionários?

A nível de estrutura de recursos humanos, um lar de idosos requer um encargo e reforço grande nesse sentido, que se divide em várias áreas, e que seja assegurado 24h, e sem utentes em situação de grande dependência. Assim, é necessário que seja compreendido os seguintes funcionários:

– Um animador sócio-cultural em part-time por cada 40 utentes;

– Um enfermeiro por cada 40 utentes;

– Um ajudante da acção directa por cada 8 utentes;

– Um ajudante de acção directa por cada 20 utentes, no período nocturno;

– Um encarregado doméstico para lares com capacidade de 40 utentes ou mais;

– Um cozinheiro;

– Um ajudante de cozinha por cada 20 utentes.

Podemos pedir informações sobre o lar ou são informações confidênciais?

A estrutura do lar de idosos deve sempre ter afixado à entrada ou recepção, em local visível e de fácil acesso todas as informações sobre – número do alvará, identificação da direcção técnica, horário de funcionamento das actividades e serviços, mapa semanal da ementa, preçário e tabela de comparticipação familiar, referência à existência do livro de reclamações e o regulamento interno. Senão estiverem estes elementos expostos quando entra num lar de idosos, questione-se se esse lar de idosos é digno de deixar lá o seu familiar, algo poderá não estar a correr pelo melhor com o funcionamento do lar de idosos.

Existe algum tipo de gabinetes que são obrigatórios haver num lar de idosos?

Sim, as áreas funcionais obrigatórias são:

– Recepção

– Direcção, serviços técnicos e administrativos

– Instalações para pessoal

– Sala de convívio e actividades

– Sala de Refeições

– Alojamentos

– Cozinha e lavandaria

– Serviços de enfermagem e de apoio.

É claro que todos estes gabinetes e quartos de alojamento obrigam à existência de regras específicas, tal como iluminação natural, áreas definidas por metros quadrados, que estão regulados nos Anexos I e II – que difere sendo um lar de idosos construído novo, ou adaptado de construção já existente – da legislação regula a actividade, que é a portaria nº 67/2012, de 21 de março.

Assim, já fica com uma ideia de que forma funciona um lar de idosos, e que poderá exigir do mesmo. Trate bem que outrora já tratou de nós! Não se esqueça que a forma como trata um idoso, é o exemplo que transmite aos seus filhos e como será tratado um dia mais tarde.

Qualquer dúvida que tenha, conte comigo para o auxiliar a legalizar o seu lar de idosos, ou prestar consultoria na gestão do mesmo. Estou cá para si.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

Begin typing your search above and press enter to search. Press ESC to cancel.

Back To Top